Fertilidade Natural

Por Dr.Orlando Monteiro Jr.


A maternidade e a paternidade estão, sem dúvida, entre os maiores objetivos de vida dos seres humanos na idade adulta.
A reprodução é um fenômeno complexo que envolve várias estruturas, requerendo um perfeito equilíbrio morfológico, funcional e comportamental. A reprodução humana possui baixa eficiência quando comparada à de outras espécies.
Os pacientes, em geral, apresentam noções distorcidas sobre a fertilidade, imaginando que a taxa mensal é próxima de 100%. No entanto, vários estudos indicam que a taxa natural de fertilidade por ciclo menstrual (mensal) é de 20 a 25% (até os 35 anos de idade da mulher). Um casal saudável tem a chance de engravidar em 01 ano (tendo relações frequentes desprotegidas) em cerca de 90%. Este mesmo casal se não engravidou no 1° ano, terá no final do 2° ano uma taxa de gravidez de 49% (taxa mensal de 5%). Este mesmo casal se não engravidou neste 2° ano terá uma chance de engravidar no final do 3° ano de 14% (taxa mensal de cerca de 1%).
A fertilidade de cada casal pode variar de acordo com múltiplos fatores: idade da mulher, idade do homem, o tempo de infertilidade, a frequência de relações sexuais, a existência de patologias ou cirurgias prévias que possam comprometer a fertilidade, o estilo de vida, etc.
O fator mais importante é a idade da mulher que determina a quantidade e qualidade dos óvulos. A mulher entre 40 e 44 anos (sem fatores de infertilidade) tem a taxa natural de gravidez estimada por ciclo menstrual de 5 %. Já a mulher com mais de 44 anos é de 2%.
Além de diminuir a taxa de gestação o aumento da idade da mulher aumenta a probabilidade de abortamento espontâneo, de malformações fetais e óbito fetal.
13 anos antes da mulher entrar na menopausa, estudos indicam existir uma queda importante da fertilidade em virtude da diminuição do número de folículos (óvulos) não havendo sinais clínicos desta involução. 10% das mulheres entram na menopausa com 45 anos, ou seja, a queda da fertilidade pode estar ocorrendo a partir dos 32 anos.
Cirurgias nos ovários (nem sempre necessárias), principalmente nos casos de endometriose e cistos ovarianos, podem reduzir mais ainda o patrimônio ovular desta mulher.
O correto aconselhamento destas mulheres é determinante para o sucesso em obter uma gravidez. Quanto mais tarde, menores são as chances. A mulher a partir dos 32 anos deve ser alertada quanto à sua possibilidade gestacional. Aos 35 anos, não deveria aguardar mais do que 6 meses de tentativa para engravidar e assim procurar um médico especialista em reprodução assistida. Já mulheres com 40 anos ou mais a conduta médica deve ser individualizada.


Agende uma consulta Voltar à lista de Matérias

Compartilhe nas redes sociais